quinta-feira, 1 de agosto de 2013

O Grande dia "O Parto" Parte I

Puxem a cadeira e se acomodem que a história é longa...
Amigas eu sei que nosso tempo é muito curto, meu relato ficou grandinho e tive que dividir, mas principalmente pra mim lembrar de cada detalhe é muito importante, as memorias com o tempo se vão e esse momento apesar de muita angustia e medo foi o dia que Deus me deu o Maior presente da minha vida e quero me lembrar sempre.


"No dia 07 de julho de 2013, comecei a sentir umas dores nas costas bem levinhas achei que fosse só pelo cansaço mesmo e até hoje eu acho que foi só isso, a noite passei até bem.
Na manha de 08 de julho de 2013, acordei bem fiquei até enrolando na cama pra levantar, meu marido saiu pra trabalhar, minha irmã veio me ver antes de ir pro trabalho também, assim que eles viraram as costas, eu comecei sentir uma dor horrível dor de ir no banheiro fazer nº2, nem imaginava que iria ter minha filha, pois bem, fui pro banheiro e a dor só aumentava mas como marinheira de primeira viagem eu estava esperando um sinal, a bolsa estourar, uma mancha de sangue qualquer coisa, fora também que eu espera umas contrações irregulares de tempos em tempos, mas a dor não passava e só aumentava eu fiquei no banheiro até umas 10 e pouca, só fazendo xixi, alias gotinhas, até que não aguentei e liguei pro marido e em seguida pra minha irmã ir me encontrar na Maternidade. Eu nunca vi um caminho tão longo foi esse até o Hospital, as dores cada vez mais intensas e a barriga cada vez mais estranha, porque ficou paradinha e alta do mesmo jeito que sempre foi.
Chegando lá, já estava lotada( detalhe que nesse dia estava marcado uma ultra e eu iria fechar com a diretora do hospital o parto particular), eu pirei né, o medico de plantão é um que cuja a fama não era das melhores eu chorei de dor e de medo, mas implorava a Deus pra proteger minha pequenina, eu estava sentindo tanta dor que a menina da recepção deixou eu entrar, quando cheguei na sala pra esperar pra ser examinada ja tinha 4 grávidas e o médico estava na sala de  cirurgia fazendo um parto, eu andava de um lado pro outro, sentava, deitava, mas a dor não me deixava ficar parada, o medico veio me examinou e disse que eu não tinha como eu ganhar normal, meu útero estava alto e a bebê era grande pra mim, e que ele até achava estranho eu estar em trabalho de parto com o útero alto daquele jeito, eu expliquei a ele que eu estava em tratamento de uma infecção urinaria e até febre eu tive e na semana anterior eu havia ficado internada lá, (#nem havia dito isso aqui#).
Ele graças a Deus foi um anjo, os meus apelos e orações foram ouvidas e ele pediu pra enfermeira me preparar para a cirurgia enquanto ele fazia a que estava na minha frente.
Foi ai que as coisas começaram a mudar e meu sofrimento aumentar também.
A enfermeira chefe pediu pra eu ir na sala de toque pra ser examinada, ela disse que eu estava com 9 cm, e que seria parto normal, mandou eu ir pro chuveiro, eu pensei se é pra ser normal que seja rápido Senhor.
No chuveiro mesmo comecei a fazer força e a dor não me dava nem 1 minuto de descanso, depois fiquei andando e andando de um lado pro outro, o medico voltou e perguntou porque não me prepararam para a cesárea ai a enfermeira disse que eu estava com 9cm e eu seria parto normal, ele virou pra ela e disse que meu útero estava alto demais e eu não ia conseguir fora que é ariscado tentar um parto normal comigo naquelas condições, ela teimou que ñ era o útero alto e sim minha bexiga eu disse que passei a manha toda fazendo xixi, e que não tinha comido e nem bebido nada desde ontem, mas ela insistiu e virou pro medico e disse vou colocar uma sonda você vai ver como a bexiga dela está cheia.
Nesse jogo de empurra e empurra eu ficava sofrendo de dor e ainda fazendo força pra ter minha filha normal, quando ela colocou a sonda só saiu sangue, o Dr. virou pra ela e disse nossa como a bexiga esta cheia heim, leva ela pra sala agora, mas a enfermeira insistindo disse vou estourar a bolsa dela você vai ver como chega aos 10cm rapidinho, ele me deu toque denovo e disse que eu estava de 8cm mas o útero alto demais, gente o medico ficou tão irritado que ele mesmo pegou o palito quando ele estourou a única coisa que saiu foi sangue com um negocio preto, ele falou que a bebe tinha feito coco dentro da barriga  foi ai que eu fiquei com mais medo.
O medico começou a brigar com ela porque estava me forçando um normal, ele virou pra ela e disse, se acontecer alguma coisa com a mãe e o BB, EU sou o responsável e não você, o medico de plantão sou eu, leve-a para sala agora que vou fazer um cesárea de emergência.
Ao invés da bonita me levar, ela ficou reclamando que era só esperar que eu chegava aos 10 cm rapidinho. O medico mandou o enfermeiro do centro cirúrgico vim me buscar, fui andando e com a dor insuportável.

O anestesista veio aplicar a anestesia e eu ñ parava quieta afinal era muita dor em uma respirada, ele aplicou e foi algo maravilhoso, a dor sumiu foi um alivio tão grande, pois bem, as conversas ñ eram nada animadoras na sala, foi quando eu senti uma mexida forte e um vazio, a enfermeira me mostrou a bb tão rápido e saiu correndo com ela, só tive tempo de ver que ela estava roxinha e não chorou nem um piu,eu pirei né perguntei o medico o porque dela não chorar, e ele desconversava e tentava me distrair, até que o anestesista foi ver como ela estava, e eu la aberta na mesa, fazendo os procedimentos, ele voltou mudo na sala eu só vi o reflexo dele, ai eu pensei meu Deus minha filha, só pedia a Deus pra protege-la, e não conseguia mais pensar e pedia pra vê-la. Vendo minha insistência o anestesista voltou lá, foi quando ouvi não sei se foi a enfermeira ou a própria pediatra falando pra ele ter paciencia porque estava fazendo os procedimentos, ai ele respondeu procedimentos? vocês forçam um normal quase mata mãe e filha e quer que eu tenha calma a mãe esta lá preocupada com a criança, foi quando eu ouvi o choro alto, ele voltou e disse Dr. graças a Deus está tudo bem, ai o medico virou pra mim e disse ta vendo Jéssica salvamos você e sua bb, o obstetra tem que ter Deus mais de 24hs porque são vidas em jogo, e seu parto normal vale mais que sua vida pro governo, entre outras coisas que quase não prestei atenção só queria ver minha princesa, sentir que ela estava realmente bem.

#continua ...#


Amigas como disse a história é longa afinal ficamos 8 dias na Maternidade pra não ficar grande(mais do que ficou) eu dividir em partes.

Volto pra continuar a contar tudo que aconteceu, bjus enormes.